O preço de uma sentença

O preço de uma sentença

sexta-feira, 24 de junho de 2016

E por falar em impunidade

Não há qualquer informação sobre o inquérito que investiga organização criminosa comandada por Carlos Mosconi. E a impunidade, como todo brasileiro sabe, acaba permitindo que criminosos dominem a política brasileira, usando muitas vezes laranjas e marionetes.


Poços de Caldas terá mais um prefeito marionete de Mosconi, que ocupará o cargo, mas terá de prestar contas e agir conforme Mosconi manda. É assim que o crime organizado prospera!

É muito fácil ganhar dinheiro com a vida alheia


Pois é meus amigos. Como eu tenho alertado, existem pessoas capazes de fazer qualquer coisa para ganhar dinheiro. Não somos médicos, e somos obrigados a confiar em pessoas que muitas vezes são desonestas.

Pessoas eram induzidas à coma e levados para UTI´s, cuja diária chegava à R$ 15 mil reais! 

Por quanto tempo atuavam?  


Veja bem!! As pessoas envolvidas já praticaram o mesmo crime há 7 anos e ficaram impunes. A impunidade faz o crime, e eles voltaram a prática.

Infelizmente esta quadrilha gera tanto lucro que dificilmente serão punidas. Como podemos ver no caso Pavesi, basta pagar um desembargador e tudo está resolvido. A operação é midiática. Não teremos mais informações sobre este caso.

5 médicos estão presos, além de diversos outros profissionais de saúde.

Sinto muito meu caro, mas sua vida está nas mãos de bandidos, com a conivência de autoridades.



Tadinho dos médicos. Não sabiam de nada. 

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Vamos salvar vidas!!

Olha que maravilha!! Os diabéticos de Anápolis estão precisando de pouco mais de 1 milhão para o fornecimento de medicamentos e suprimentos para estas pessoas. A câmara de Anápolis vetou o projeto. Os transplantistas gastam muito mais que 1 milhão só com propagandas! 

Acontece que sem tratamentos adequados, os diabéticos acabam precisando de um transplante de rins. É muito mais fácil empurrar alguém para a fila de espera do que tratá-las antes. Mais do que fácil, é lucrativo. Muitos vão morrer pelo caminho. Alguns vão aguentar até a chegada de um órgão e o estado brasileiro vai dizer que graças aos transplantes, vidas são salvas.

Não ria. É sério.

quarta-feira, 22 de junho de 2016

O último livro deste ano

O último livro deste ano é o Tráfico de Órgãos no Brasil - As provas de um crime bárbaro. Neste livro está o prontuário completo do Paulinho, que comprova que ele estava vivo no momento da retirada de órgãos.

A capa do livro é a arteriografia que foi realizada no 1o hospital (Pedro Sanches) e que comprova a existência de fluxo sanguíneo cerebral. Esta imagem foi utilizada pelo médicos, para enganar a justiça. Eles alegaram que eram as imagens do 2o exame. Porém, ficou comprovado que o 2o exame nunca foi realizado.

Um vídeo está sendo produzido com o mesmo conteúdo do livro, e será legendado em inglês e italiano. Ainda está em fase de produção, mas está caminhando.

Leia os livros. Informe-se. Não doe órgãos antes de saber a verdade.


O livro estará disponível no Amazon.com dentro de uma semana. A versão em PDF já pode ser solicitada por e-mail (paulopavesi@gmail.com)

terça-feira, 21 de junho de 2016

A união da justiça e da medicina para o crime organizado

Médicos usam pacientes para entrar na justiça e comprar medicamentos caríssimos, sem necessidade. Certamente a imprena não vai falar abertamente neste assunto. O vídeo abaixo foi publicado pela Revista Época e tem uma recomendação para que não seja compartilhado.


O tribunal de justiça de São Paulo NÃO autorizou a quebra do sigilo fiscal e telefônico dos médicos. A propina corre solta nos tribunais. Médicos + Justiça = parceria imbatível no crime organizado.