quarta-feira, 29 de julho de 2015

O choro é livre, mesmo para quem vai para a cadeia.

Os ataques estão de volta. Recebi este comentário pela manhã e como sempre, não posso deixar de responder.

Seu safado, todos sabemos que nao passa de um mentiroso e péssimo pai que fica fazendo esse teatrinho humanitario de ter perdido o filho para privilegios proprios sem relamente aceitar que foi uma fatalidade.Tudo isso não passou de uma desculpa para conseguir um pouco de fama e essa cidadania italiana e viver em outro pais com suporte de asilo.
Seria muito bom se realmente existisse essa mafia para te dar uma lição por importunar a vida de todos esses medicos. Se algum dia acontecer um acidente com voce, ja sabe porque. Não precisa publicar isso aqui, essa mensagem é para voce mesmo seu mal carater. 

Caro mafioso.

Antes safado que assassino. Antes mau caráter do que vendedor de órgãos.

Eu sou o mentiroso que mais fala a verdade, afinal, as minhas denúncias já culminaram na condenação de mais de meia dúzia de assassinos. Se todo mentiroso fizesse o que eu fiz, o Brasil estaria bem melhor. 

Você perdeu a noção de realidade. privilégios próprios tem aqueles que matam crianças para poder manter um padrão de vida além da capacidade intelectual. Precisam usar da violência para poder manter os filhos na faculdade e esbanjando por ai, porque o papai é médico. E agora é presidiário. (risos).

Assassinos anônimos. A covarde maneira de agir.

Sua capacidade criativa é nula. Quer dizer que eu planejei tudo isso só para conseguir a cidadania italiana, a que eu tinha direito sem precisar pedir asilo? 8 anos depois do assassinato? 

A máfia existe e já fez 8 vítimas (pacientes em coma), e duas testemunhas. Se isso não é máfia...

Se um dia acontecer algum acidente comigo, é porque a vida é feita de acidentes. Vocês riram da minha cara durante anos, mas vocês não perdem por esperar. Vocês não fazem idéia do que está em andamento aqui fora. E ai sim! Vocês vão saber do que eu sou capaz. 

A mensagem está publicada. Não tenho medo de mensagens, Seja menos covarde ao menos uma vez na vida. Eu assino o que escrevo. Se você acha mesmo o que diz, identifique-se. A sombra é o reduto da covardia. Prove sua inocência, como eu provei a sua culpa. De cara limpa.  Ficar atrás de um teclado mandando ameaças não vai me afetar. Seja homem ao menos uma vez na vida. 

Toda vez que saem da cadeia, os ataques começam. Coincidência?

A propósito, como estava a cadeia? 

terça-feira, 28 de julho de 2015

Finalmente!! O livro em Inglês está em fase de edição.

Depois de  muito esforço (nada neste caso foi ou será fácil), o livro está definitivamente no forno, em inglês. A tradução está sendo feita pela minha esposa Érika e a correção pela Prof. Dra. Nancy Scheper-Hughes, que também fará o prefácio do livro. Estamos trabalhando em algumas adaptações para o público americano e inglês, e o resultado não poderia ser melhor. Os primeiros capítulos já estão traduzidos e estamos bastante animados.



O subtítulo também será  modificado por sugestão da Dra. Nancy e será: 

What the Organs Mafia  Does Not Want You to Know  about Where  and How  You Got Your Organs. (O que a máfia não quer que você saiba sobre onde e como você obteve seus órgãos). 

A quebra da barreira da língua vai fazer com que a história finalmente alcance dimensões internacionais. 

Em breve, eu, Érika e Prof. Dra. Nancy nos encontraremos na Alemanha para discutir os últimos detalhes, onde estará presente também meu caro amigo e irmão de luta Augusto.

Prof. Dra. Nancy Scheper-Hughes. A maior autoridade
mundial do assunto Tráfico de Órgãos.

O segundo livro ainda está sendo escrito em português e vai contar a forma como a justiça brasileira está agindo para proteger estes marginais. Estamos aguardando apenas o término do julgamento que deve acontecer em Abril de 2016 (se não for adiado novamente).

Para quem acompanha o blog, deve ter notado que criei um mecanismo de arrecadar fundos para a tradução. Como ninguém se dispôs a doar, resolvemos arregaçar as mangas e ir para a luta. Portanto a campanha foi cancelada. Não precisamos mais obter recursos.

Como sempre disse, nunca substimem a minha capacidade de ir além. Vocês podem me tirar tudo, mas não vão conseguir me calar. O amor pelo meu filho sempre será maior.

sábado, 25 de julho de 2015

Cometi um crime!

O Brasil é um país repleto de papagaios. Estes papagaios são responsáveis por disseminar culturas e idéias, sem mesmo conhecê-las minimamente. Vou dar um exemplo prático de um caso que aconteceu comigo, aqui em Londres.

Assunto: O amplo direito de defesa em um estado democrático de direito.

Eu estava andando com a minha moto quando sem perceber atravessei um sinal vermelho. Nada demais não é mesmo? Bem, aqui em Londres não é bem assim. Uma semana depois, recebi um comunicado da polícia me informando que eu seria processado criminalmente pelo erro. O comunicado vem acompanhado de uma foto onde eu apareço cometendo o "crime". Há também um link para um vídeo que eu posso assistir onde a cena é completa. 

Diante de tais fatos, a polícia me dispõe duas alternativas: 

1. Assumir que eu era o condutor;

2. Ou denunciar quem estava conduzindo a moto, oferecendo endereço e dados pessoais.

Logo abaixo vem um aviso em letras garrafais NÓS TEMOS PROVAS DO FATO OCORRIDO QUE PODERÃO SER USADAS CONTRA VOCÊ NA CORTE (TRIBUNAL).

A multa é de 100 libras (500 reais) e 3 pontos na habilitação, mas se eu for levado a corte pode chegar até 1000 libras (5000 reais),  mais os três pontos e um registro criminal na minha ficha.

Não tenho direito a defesa? Pensei. Tenho sim. Se eu quiser, eu posso contratar um advogado para cuidar do caso. Ele não cobra nada caso eu ganhe. Se eu perder terei de pagar a multa e as custas processuais. Mas que defesa eu posso fazer? Avançar ao sinal vermelho é proibído. Há fotos e filmes. Vou dizer o que? Que não vi? Que não era eu? Que o capacete me atrapalhou? Vou levar testemunhas para dizer que sou uma boa pessoa? 

Nada disso adianta. A corte aqui é impecável. Fez, pagou. Se existem provas, não há alternativa exceto assumir o erro e pagar por ele. 

Eu optei pela primeira alternativa: Assumi o erro e enviei meus dados confirmando que recebi o comunicado.

Dias depois, uma nova carta chegou pelo correio. A polícia novamente me oferecendo outras 3 opções. Por ser honesto e ter confirmado o que eu fiz, e também por não possuir nenhum ponto na habilitação, bastaria escolher uma das alternativas abaixo:

1. Assumo o erro, pago 100 libras e recebo 3 pontos na carteira, sem sujar a ficha criminal e caso encerrado.

2. Assumo o erro, pago 97 libras, sem pontos na carteira e me submeto a um curso de reeducação do trânsito, ficha criminal limpa e caso encerrado.

3. Vou à corte, enfrento o processo com o risco de pagar 1000 libras, mais despesas de advogado, mais 3 pontos na carteira e também com o risco de ter a ficha criminal suja.

Ora, eu cometi o erro. Não há o que defender. Não há o que se discutir. A polícia está com as fotos e os vídeos. Não há nada que possa mudar o que eu fiz. Lembre-se: Todos são inocentes, até que se prove o contrário. Neste caso, eles provaram.

O que você faria?

Admiti novamente ter errado e optei pelo curso. O caso não vai a corte e receberei um baita sermão que provavelmente vai me tirar o fôlego.

O próprio estado te oferece as ferramentas para a defesa, deixando claro que as provas existem. Se você quiser confrontá-las, é um problema seu. Aqui um processo não dura séculos. Em poucos meses sai a sentença. O juiz não leva em conta quem você é ou o que você faz, mas sim o ato que você cometeu.

No Brasil instituiu-se um tal de direito de defesa. Você tem as provas do crime, você tem testemunhas, você tem tudo que comprova o ato praticado, mas mesmo assim o acusado pode se defender de todas as maneiras, usando todos os tipos de recursos. Isto dura anos! No final, o mérito perde o sentido e a questão torna-se meramente a batalha de recursos que nada tem a ver com o fato em si.

Em casos como o do Paulinho, por exemplo, são anos que se discute o nada. As provas já foram apresentadas e não há nada que possa anular isso ou contradize-las. Não há mais nada a ser discutido, mas o tribunal se perde em recursos e artimanhas que nada tem a ver com a causa. São 15 anos discutindo nada. A batalha se torna um emaranhado de termos jurídicos sem fim. E o mérito - a morte de uma criança - nem é discutido. 

Aqui, você só vai para a corte depois de discutir as provas ou derrubá-las. Se você acha que é inocente, vai para a corte! Se for mesmo inocente, será absolvido. Mas se tem provas, o melhor é fazer um acordo com a promotoria.

Em todos os crimes é assim que funciona. Você é chamado para discutir as acusações. Se você tem provas de que é inocente, va para a corte! Se é culpado, o estado lhe oferece redução de pena, e outros benefícios, se admitir o seu erro. Com isso ganha a justiça. Ninguém diz ser inocente quando evidentemente é culpado. Os processos não se acumulam e a justiça funciona de verdade.

Você não vê nenhum britânico dizendo a imprensa que quer ver justiça, como no Brasil. Basta assistir aos programas policiais para ver alguém dizendo isso, mesmo sabendo que a justiça nunca virá. O sistema está preparado para que a justiça não seja feita. Exceto quando interessar.

Enquanto isso, os papagaios distribuem pelas redes sociais que é preciso garantir o amplo de direito de defesa, sem nem menos entender o que isto significa. Defesa existe para quem é inocente. Pena existe para quem tem culpa. É assim que funciona.

No Brasil a coisa ficou tão absurda que não se discute mais o direito de defesa e sim o direito de ser inocente.

O novo lema é: Todo mundo é inocente, mesmo que se prove o contrário.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Gepetto é do Brasil!!!

Corregedora Katiuscia 
Eu tenho dúvida de que Deus seja mesmo brasileiro. Mas Gepetto, o pai do pinóchio, tenho certeza, é mineiro! 

Hoje você vai conhecer mais um personagem desta incrível história envolvendo o caso Pavesi e mais de meia dúzia de vagabundos condenados e livres. Hoje vamos falar da magnífica Corregedora da Secretaria de Estado de Defesa Social, Katiuscia Fagundes Fernandes (foto). A Sra. Fernandes enviou-me um ofício respondendo meus questionamentos sobre a transferência ilegal dos presos. 

Ela destaca que nenhuma providência foi tomada e parece até estar meio orgulhosa disso. Em seguida, ela mente descaradamente como vou demonstrar aqui. 

No ofício abaixo, ela cita Antônio Padova Marchi Junior e Andrea Abritta Garzon afirmando que não há qualquer procedimento aberto para apurar os fatos apontados por mim contra eles. Em seguida, ela diz que "os ex-servidores, eram ocupantes de cargo de recrutamento amplo e forma exonerados (...)". 

O Brasil vai mal de corregedoria. A Dra. Katiuscia mentiu, e o Toninho das Moças continua a perseguir o juíz. 

Andrea Abritta não foi exonerada e continua ocupando o mesmo posto, apesar da transferência fraudulenta que ela ajudou a promover. Basta consultar o site para ver o nome de Andrea Abritta ativo. A exoneração de Abritta é a mais pura mentira.

Clique na imagem para ampliar
Todos que acompanham o caso, sabem que o chefe desta máfia é um famoso tucano, Carlos Mosconi, ligado intimamente a Aécio Neves e Antônio Anastasia. É por esta razão que eles fazem o que querem sem temer o peso da lei. Ao lado (foto), a protetora de assassinos de crianças, Andrea Abritta e seu fiel escudeiro Antonio Anastasia. Andrea é ligada aos tucanos e foi advogada de defesa dos médicos que ajudou a transferir ilegalmente. Andrea é também a exonerada que ainda ocupa cargo na Defesa Social, ao que tudo indica, com o apoio da Corregedoria que decidiu mentir para ajudá-la. 

Andrea Abritta em um fraternal abraço com
Aécio Neves. Só sorrisos.


Mas máfia é máfia não é mesmo? Não é somente Andrea Abritta que tem lá suas garantias. Mesmo em um governo petista, os tucanos ainda comandam a festa. O diretor do presídio de Poços de Caldas, que participou do esquema de transferência ilegal, também é amparado pela turma. Ao lado (foto) Adriano Pupilo, o gordinho de barba e novamente, Antonio Anastasia. Quantas fotos!! Esses tucanos gostam mesmo de flash e órgãos humanos. Ah... e gostam de presidiários também (só os de plumas azuis e amarelas), com exceção do jornalista Marco Carone que quase morreu na cadeia, sem ter condenação nenhuma. 
Assim fica fácil para a máfia. Basta revirar um pouco e o DNA surge. A impunidade é uma coisa maravilhosa para quem comete crimes. Mentir então é uma beleza. Ninguém vai fazer nada mesmo. É só mandar ofícios mentindo que tudo dá certo. Quem vai investigar a corregedoria? O Papa?


Acho que é por isso que estão sempre sorridentes! Estão tranquilos, serenos e certos que nada vai atingi-los nunca. A máfia é forte!!! Ninguém põe a mão! Barba, bigode e cabelo. Promotores, defesa social e desembargadores. Tudo sob controle dos tucaninhos!


Ahhh.. Dra. Katiuscia. Eu ainda aguardo resposta do meu último e-mail. Eu não tenho mais condições de acreditar no que diz, mas eu gosto de receber respostas mesmo assim. Afinal, você ganha para isso não é mesmo? Ou além de mentirosa é também prevaricadora?

Vitalino estava vivo no necrotério. Ele é apenas mais um.

Os transplantistas dizem que o diagnóstico de morte de um paciente é inequívoco, e que segue um protocolo rígido. Se fosse verdade, as imagens que temos abaixo jamais existiriam. E apesar de existirem, os transplantistas continuarão dizendo que diagnoticar a morte de uma pessoa é tarefa extremamente segura. Segura pra quem?


O cidadão acima é Vitalino Ventura da Silva. Ele está no necrotério pois foi diagnosticado como morto, mas podemos perceber que ele respira e ainda está vivo. Vitalino foi avaliado por uma médica e foi assistido por outros 10 profissionais. No total 11 pessoas não perceberam que Vitalino estava vivo.

Um sujeito como ele, estando sedado, é uma lebre para os predadores transplantistas. E tem gente que ainda acredita que doar órgãos é um gesto de "cidadania". Incrível como o brasileiro não faz idéia do que é cidadania. Cidadania é Vitalino receber tratamento adequado e o estado lutar pela sua vida. O que vemos hoje são corredores lotados de macas e pacientes de todas as enfermidades, sem atendimento básico. E quando tudo isso não existe, o pobre sujeito transforma-se em cidadão, doando os órgãos! Não é lindo?

Quer saber como Vitalino quase morreu?
Vitalino respirava com a ajuda de um aparelho na traqueia e não falava, pois há um ano teve câncer na laringe, que foi retirado. Como foi considerado morto, foi enviado para o necrotério sem os aparelhos respiratórios, com algodão tapando as narinas e com gazes na saída da traqueia.
Tentativa de homicídio?

Não!!! Foi apenas, digamos, um equívoco... pequeno equívoco.

A família, como sempre, não teve acesso ao atestado do suposto óbito e nem ao prontuário, o que seria um direito inviolável do paciente. No Brasil quem manda no prontuário são os médicos. Eles decidem se entregam ou não as provas do crime! Se o prontuário for destruído, acabaram-se as provas! Não é legal??? 

A medicina é a profissão em que aquele que comete o crime, tem o poder de sonegar as provas.

Vitalino está agora sob cuidados do mesmo hospital que o enviou para o necrotério. Ele está vivo e precisa de uma UTI, mas não há UTI´s disponíveis. Vitalino, como um paciente de urgência, não é considerado cidadão, pois cidadania envolve oferecer aos brasileiros a assistência médica necessária e PAGA através dos impostos.

Sabe o que acontece agora?

A família, como tem o exercício da cidadania suspenso (não tem UTI) terá de recorrer a defensoria pública para exigir um direito de cidadão. Mas se fosse doador de órgãos, já estaria em um leito de UTI para que os órgãos não fossem danificados.

Esta é uma aula prática de cidadania. Você não tem o mínimo necessário para cuidar da sua vida, quando chega aos 58 anos (muitos deles pagando impostos), e é enviado para o necrotério ainda vivo. Depois volta ao hospital e não tem leito de UTI, e precisa acionar a justiça para conseguir um que é simplesmente um direito seu, que lhe está sendo roubado.

As perguntas que precisam ser respondidas.

Vitalino não teria sido enviado ao necrotério, justamente por não ter um leito de UTI?

Seria mais fácil considerá-lo morto já que não havia condições de tratamento adequado?

Quem são as pessoas e quais formações possuem para diagnosticar a morte?

A família também vai precisar entrar na justiça para ter o prontuário de Vitalino, um direito dele?

Seja um cidadão! Doe órgãos.


Em tempo. Vitalino morreu no dia 20/07/2015 enquanto eu estava escrevendo este post. Eu precisei atualizar e mudar o texto. Estamos diante de um caso de homicídio praticado pelo Estado. Desejo todo o conforto a família.

A médica foi afastada de suas funções e seu nome não foi divulgado.

terça-feira, 21 de julho de 2015

No meio do nada

Ontem presenciei uma discussão no Facebook, que me levou a escrever este post. Alguém iniciou a discussão sobre a venda de órgãos no Facebook, através de uma reportagem publicada pela mídia. Isto explica a ascenção rápida de humoristas como Danilo Gentilli e Rafinha Bastos. Os dois são capazes de brincar com qualquer assunto. O brasileiro em geral acredita ser um destes dois. Qualquer assunto é motivo de piada. Todos são engraçadinhos e sonham com o estrelato. Afinal, os humoristas que citei enriqueceram rapidamente, enquanto físicos e matemáticos se esforçam para chegar ao fim do mês. A seriedade não tem espaço no Brasil. O negócio e rir!!

Mas existem alguns que ainda são capazes de se indignar. São raros, mas existem.

Uma apela para a propaganda de doação de órgãos: Não é o momento de incentivar a doação de órgãos?, diz. Como se isso fosse resolver o problema do mercado negro, que hoje fatura milhões justamente com a tal "doação" de órgãos.

Um outro repete um mantra: Todo mundo deveria ter os órgãos retirados após a morte, independente da vontade! Este aí apóia o confisco de órgãos, mas jura que luta por democracia. Certamente ele ou alguém da família precisa de um órgão. Já pensou o que não faria para conseguir um? 

A maioria apela para a piada: Vendo meu pênis!, diz um. O outro fala "brincando" sério: Vendo parte do meu fígado por R$ 200 mil. Ele quer fazer a vida com a desgraça do próximo. Oportunista da pior espécie. Mesmo sendo crime fazer tal proposta, ele não se intimida. No Brasil, nem mesmo quem mata crianças para este fim vai preso. Por que prenderiam quem apenas faz uma oferta no Facebook? O Brasil, como eu disse, é o país dos humoristas. O Ministério Público deve se divertir vendo estas discussões, afinal, ele não faz nada. 

Outro dia li a frase: "Avisa o pessoal do tráfico de órgãos que aqui tem um coração no gelo", referindo-se a uma frustração sentimental. Piada! tudo piada! Temos de rir.

E a política? Como trata o assunto tráfico de órgãos?

Bom, a política é a maior de todas as piadas. Uma parte do Brasil é coxinha e reaça. A outra parte é esquerda caviar. Se você não faz parte de nenhuma das duas, sinto informa-lo, mas você não é cidadão brasileiro e a sua vida não tem importância nenhuma. Explico.

Ontem, num bate papo com um amigo, ele me disse: Você não acha que o seu vídeo com o Lobão afastou as pessoas? 

Bom, esta é uma questão bastante profunda. A primeira vez que me encontrei com o Lobão foi no escritório de Luis Eduardo Greenhalgh. Conversamos rapidamente. Muito tempo depois, Lobão (acho que nem se lembrava do nosso primeiro encontro), me deu a oportunidade de falar sobre o caso Pavesi em seu Hangout, a pedido meu. Não foi Lobão que me procurou. Fui eu quem procurou por ele, através de um amigo comum. 

Eu já fui no João Kleber. Eu nunca recuso espaço para falar de um assunto sério. Seja qual espaço for.

Lobão é coxinha, reaça, falido, dizem por ai. Bom, eu não classifico as pessoas assim. Lobão é brasileiro e como tal pode pensar o que quiser. Ele apoiou Aécio Neves e eu fui contra. Mas dai a dizer que ele não presta, tem uma distância enorme. Jogar a carreira dele no lixo por causa de suas opiniões? Não dá.

Mas vou perder o apoio da esquerda? Bom, neste caso preciso pensar qual o apoio que estou perdendo. Apesar de ter denunciado os "inimigos" da esquerda, estou asilado, sem respaldo, sem ajuda, e sem voz. Esqueci de algum apoio?

Para citar um exemplo, o video que fiz de Aécio Neves foi replicado milhares de vezes pela rede. Mas os vídeos que falam sobre o caso do meu filho, sem entrar em política, pouquíssimas. Ou seja, a esquerda, que me apoia, só apoia se eu citar os podres de Aécio e sua gang. O caso Pavesi mesmo não tem qualquer importância. O que importa é atacar o adversário. Eu não fiz o vídeo de Aécio Neves visando política. Fiz visando uma causa. 

Outro dia me deparei com o seguinte comentário: Este Pavesi não é confiável. Ele fez um vídeo com o Lobão coxinha! Ahhhh entendi. Se eu atacar Aécio sou confiável, mas se eu falo com o Lobão, não sou mais. E o caso Pavesi? O que tem com isso? Nada! Mas não importa. Eu tenho que oferecer algo a eles para que possam usar contra o inimigo. Se eu fizer isso, serei bem vindo. Caso contrário serei esquecido. Em outras palavras, para ter apoio, eu preciso ser "útil" de alguma forma.

Eu denuncio uma quadrilha de médicos que matou o meu filho, e está impune porque pertence a um manda chuva do PSDB. O PSDB não é o causador da morte. A morte foi causada por médicos. O PSDB é causador da impunidade. É o PSDB que impede a punição dos assassinos. Coisas diferentes. Aliás, nenhuma autoridade brasileira tem coragem de denunciar qualquer politico do PSDB, que faz as mesmas coisas que os políticos do PT. Então por denunciar isto (caso Pavesi), perdi o apoio dos coxinhas e reaças. Mas se eu falo com o Lobão, também perco o apoio da esquerda caviar. 

Pra que lado eu vou?

Eu decidi! Eu vou para a Europa onde um cidadão é cidadão, e tem os direitos respeitados, onde crime é crime independendo de quem o cometa. Onde você pode ser o que você quiser sem ser selecionado ou descartado por isso. Onde a morte de uma criança que teve os órgãos retirados com vida não deve servir de argumento político para ataque baratos, seja de que lado for. 

Você não nasceu Petista ou Tucano. Você nasceu brasileiro. Os dois patidos cometeram crimes, querendo você ou não. E os crimes comentidos envolvem dinheiro seu.  Mas você não percebe ou se percebe e apóia, é porque tem interesses pessoais. 

Enquanto vocês discutem quem é o menos honesto, brasileiros estão morrendo sem segurança pública, sem educação, sem saúde. Nada mais se discute no país. Só se fala em petrolão, impeachment, corrupção e humor. O Brasil beira a uma crise economica jamais vista na história. Não é praga. Estou apenas falando de fatos. Basta olhar os números. Não há planejamento nem do PT e nem do PSDB. Todos estão apenas interessados no poder. Não é poder que produz os desmandos? A justiça perdeu a credibilidade. Nenhum brasileiro honesto acredita nas instituições. Nem mesmo os coxinhas e os comunistas. A delação premiada de um tem valor, de outro não. E isto acontece dos dois lados, PT e PSDB. No meio de tudo isso, ou seja, no meio do nada, o povo se diverte e ri fazendo piadinhas na internet, sobre os assuntos sérios.

E o Collor? Em 1992 caiu por causa de uma Fiat Elba. Em 2015, uma ferrari, um porsche e um lamborghini!!! Ahahahahahahahahaha não é demais!!!! E os hospitais? o quanto evoluiram nestes anos? Collor evolui! ahahahahahahahaahahahahaa... muito engraçado!!!! Estou morrendo de rir aqui.

Acho que Danilo e Rafinha acertaram na mosca. 

Para dar certo no Brasil, só mesmo sendo humorista.

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Este blog também é cultura

A sonda New Horizons foi lançada em 19 de Janeiro de 2006, e tinha como objetivo percorrer 5 bilhôes de quilometros rumo a Plutão, estimados em 9 anos. A Nasa acaba de liberar as primeiras imagens do planeta Plutão.



Curiosidade 1

Sonda New Horizons
A sonda foi lançada 6 anos após a morte de Paulinho e 9 anos depois atingiu seus objetivos. O caso Paulinho ainda está em andamento. Isto significa que é mais fácil ir a Plutão (5 bilhões de quilometros) do que julgar um processo de homicídio envolvendo políticos e médicos traficantes de órgãos. Podemos concluir também que o Brasil jamais enviará uma missão a Plutão, pois o dinheiro e o tempo necessário são desperdiçados na justiça. O conforto é saber que países do 1o mundo fazem a sua parte. Já o 3o mundo...

Curiosidade 2

Ministério Público de Poços de Caldas
Mais rápido do que a Sonda New Horizons só mesmo o Ministério Público de Minas Gerais. O inquérito para apurar a organização criminosa da qual o chefe chama-se Carlos Mosconi, está para ser arquivado. O inquérito foi aberto em maio de 2015, e os promotores já chegaram a conclusão de que não há organização criminosa nenhuma. O processo de homicídios praticados pela organização criminosa dura 15 anos, mas as investigações contra o chefe da máfia, duram apenas algumas semanas.


Curiosidade 3

O inquérito foi aberto com base em minhas denúncias, mas eu não fui ouvido em nenhum momento! O Ministério Público não quer saber o que eu tenho a dizer e nem as provas das minhas afirmações. Sendo assim, eu reproduzo aqui um resumo (tem muito mais coisa a falar) que o Ministério Público de Minas Gerais está mais uma vez ignorando para livrar Mosconi de processos. Este cara é foda! (desculpem a palavra mas não há outra neste momento).

Assista ao vídeo e responda nos comentários, se tiver coragem: Existe alguma organização criminosa?


As instituições brasileiras são nojentas. Repugnantes. É inaceitável ver como se vendem por tão pouco. É inaceitável ver como o poder público ajoelha-se diante de um sujeito porco e indecente. Mas a realidade é esta. E como tenho dito, isto tem preço. E este preço é você, que está lendo este post, quem vai pagar.

Na próxima semana o programa Topa tudo por dinheiro receberá a
caravana do Ministério Público de Poços de Caldas:
QUEM QUER DINHEIRO?????????